Telefones: 11.4411.4057 11.4411.4058 11. 9628.4674

Pulgas

Generalidades

São insetos ectoparasitas hematófagos do homem e de outros animais de sangue quente. As espécies mais importantes são: pulga do homem (Pulex irritans), pulga do gato (Cetenocephalides felis) e a pulga do cachorro (Cetenocephalides canis), sendo o hospedeiro intermediário da lombriga intestinal do cachorro (Dipylidium caninum). A pulga dos ratos (Xenopsylla cheopis) é a mais perigosa para o homem, sendo um dos vetores da peste bubônica ou peste negra. Outra espécie de caráter importante é a pulga da galinha (Echidnophaga gallinacea).

Além de serem vetores de várias doenças para seres humanos e animais, suas picadas ocasionam dermatites (72 pulgas sugam 1 ml de sangue por dia) causando grande incômodo para a convivência nas áreas infestadas.
 
Biologia e Hábitos

O adulto vive em ambientes sempre associados ao acúmulo de poeira, fator que favorece sua proliferação, já que, a cada 5 pulgas no animal, 95 estão no ambiente. Já as larvas, se encontram principalmente em ambientes com elevada umidade se alimentando de detritos orgânicos e fezes de adultos. A postura de ovos (cerca de 300 a 400) acontece logo após o adulto se alimentar do sangue do homem ou dos animais domésticos, retornando ao ambiente.

Devido a sua alta prolificidade e a convivência de várias gerações na mesma área, este inseto tem uma grande capacidade de alcançar altas infestações em um curto prazo de tempo, sendo a fase larval a mais longa delas, considerando que uma pulga adulta pode chegar a viver um ano ou mais.
 
Controle

É importante determinar qual espécie encontra-se infestando o ambiente, afim de identificar o animal parasitado. Para esta praga torna-se fundamental, promover alterações físicas no ambiente através da remoção de detritos que estejam abrigando larvas, pupas e adultos, associado ao controle químico do ambiente, com o objetivo de eliminar o incômodo causado pelo inseto, bem como, diminuição do risco de transmissão de doenças para o homem e seus animais domésticos.

Fonte: Bayer Environmental Science